Novidades

0
COMMENTS
O blog aqui ficou meio parado em 2013, não por falta de assunto, mas por falta de tempo mesmo.
Foram muitas mudanças, casa, trabalho, rotinas, mas enfim, agora além das novidades sobre a vida 
de casada tenho mais uma: Estamos grávidos! Digo "estamos" porque o marido acaba ficando também né? rsrs.

Bom vou retormar as atualizações aqui do blog com mais frequência, e ainda criei uma página no facebook : Ser Mãe é... 
Para as mamães de plantão compartilharem as experiências do dia a dia. 

Vem curtir e participar, é um divã gratuito! 




Com Carinho 

Lu Moraes. 

Carmen Steffens para as Noivas

0
COMMENTS
Minha cunha Katy indicou este post e na hora já imaginei, tem que ir pro blog ! 
São sapatos feito especialmente para a hora do casório, não só para as noivas, mas também para as madrinhas e daminhas, tem delicadeza maior?! 

Vem ver :

"Pensando nos pezinhos das noivas, madrinhas e daminhas que a Carmen Steffens fez uma parceria inédita com a estilista Lethicia Bronstein. Famosa por seus vestidos impecáveis e seu cuidado digno do Haute Couture, Lethicia assina a linha com sete modelos, entre saltos e sapatilhas, inspirados na identidade dos seus famosos looks de festa. Rendas, bordados, laços, pérolas e até um print de oncinha, para as fashionistasinveteradas, garantem sapatos à altura dos vestidos. A surpresa vem escondidinha na sola dos sapatos, tingidas de azul-Tiffany, a cor da sorte das noivas." (Texto Pat koslinski)

 
 
 
 
 


Com carinho
Lu Moraes.



Os 10 mandamentos do casal

0
COMMENTS

Este texto poderia se chamar: Os 10 mandamentos para a boa convivência, a quem interessar possa.


1. Nunca irritar-se ao mesmo tempo
A todo custo evitar a explosão. Quanto mais a situação é complicada, mais a calma é necessária. Então, será preciso que um dos dois acione o mecanismo que assegure a calma de ambos, diante da situação conflitante.  É preciso convencermo-nos de que, na explosão, nada será feito de bom. Todos sabemos bem quais são os frutos de uma explosão: apenas destroços, morte e tristeza. Portanto, jamais permitir que a explosão chegue a acontecer.

2. Nunca gritar um com o outro
A não ser que a casa esteja pegando fogo. Quem tem bons argumentos não precisa gritar. Quanto mais alguém grita, menos é ouvido. Gritar é próprio daquele que é fraco moralmente e precisa impor pelos gritos aquilo que não consegue pelos argumentos e pela razão.

3. Se alguém deve ganhar na discussão, deixar que seja o outro
Perder uma discussão pode ser um ato de inteligência e de amor. Dialogar jamais será discutir, pela simples razão de que a discussão pressupõe um vencedor e um derrotado, e no diálogo não. Portanto, se por descuido nosso, o diálogo se transformar em discussão, permita que o outro “vença”, para que mais rapidamente ela termine. Discussão no casamento é sinônimo de “guerra”, de luta inglória. Que vantagem há em se ganhar uma disputa contra aquele que é a nossa própria carne? É preciso que o casal tenha a determinação de não provocar brigas; não podemos nos esquecer que basta uma pequena nuvem para esconder o Sol. Às vezes uma pequena discussão esconde por muitos dias o Sol da alegria no lar.

4. Se for inevitável chamar a atenção, fazê-lo com amor
A outra parte tem que entender que a crítica tem o objetivo de somar e não de dividir. É necessário que haja uma conversa construtiva; e essa é amorosa, sem acusações e condenações. Antes de apontarmos um defeito, é sempre aconselhável apresentar duas qualidades do outro. Isso funciona como um anestésico para que se possa fazer o curativo sem dor. E reze pelo outro antes de abordá-lo em um problema difícil. Peça a Deus que prepare o coração de seu cônjuge para receber bem o que você precisa dizer-lhe. Deus é o primeiro interessado na harmonia do casal.

5. Nunca jogar no rosto do outro os erros do passado
A pessoa é sempre maior que seus erros e ninguém gosta de ser caracterizado por seus defeitos. Toda vez que acusamos a pessoa por seus erros passados, estamos trazendo-os de volta e dificultando que ela se livre deles. Certamente não é isto que queremos para a pessoa amada. É preciso todo o cuidado para que isto não ocorra nos momentos de discussão. Nestas horas, o melhor é manter a boca fechada. Aquele que estiver mais calmo, que for mais controlado, deve ficar quieto e deixar o outro falar até que se acalme. Não revidar em palavras, senão a discussão aumenta e tudo de mau pode acontecer, em termos de ressentimentos, mágoas e dolorosas feridas. Portanto, como ensina Thomás de Kemphis, “primeiro conserva-te em paz, depois poderás pacificar os outros”.

6. A displicência com qualquer pessoa é tolerável, menos com o cônjuge
Na vida a dois, tudo pode e deve ser importante, pois a felicidade nasce das pequenas coisas. A falta de atenção para com o cônjuge é triste na vida do casal e demonstra desprezo para com o outro. Seja atento ao que ele diz, aos seus problemas e aspirações.

7. Nunca ir dormir sem ter chegado a um acordo
“Não se ponha o sol sobre o vosso ressentimento” (Ef 4,26b) Se isso não acontecer, no dia seguinte, o problema poderá ser bem maior. Não se pode deixar acumular problema sobre problema sem solução. Já pensou se você usasse a mesma leiteira, que já usou no dia anterior, para ferver o leite sem antes lavá-la? O leite certamente azedaria. O mesmo acontece quando acordamos sem resolver os conflitos de ontem. Os problemas da vida conjugal são normais e exigem de nós atenção e coragem para enfrentá-los, até que sejam solucionados, com dedicação e, principalmente, com amor. A atitude da avestruz (a da fuga) é a pior que existe. Deve-se buscar a solução com paz e perseverança.

8. Pelo menos uma vez ao dia, dizer ao outro uma palavra carinhosa
Muitos têm reservas enormes de ternura, mas esquecem de expressá-las em voz alta. Não basta amar o outro, é preciso dizer isto também com palavras. Especialmente para as mulheres, isto tem um efeito quase mágico. É um tônico que muda completamente o seu estado de ânimo, humor e bem-estar. Muitos homens têm dificuldade neste ponto; alguns por problemas de educação, mas a maioria porque ainda não se deu conta da sua importância. Como são importantes essas expressões de carinho que fazem o outro crescer: “eu te amo”, “você é muito importante para mim”, “sem você eu não teria conseguido vencer este problema”, “a tua presença é importante para mim”; “tuas palavras me ajudam a viver”… Diga isto ao outro com sinceridade toda vez que experimentar o auxílio edificante dele.

9. Cometendo um erro, saber admiti-lo e pedir desculpas
Admitir um erro não é humilhação. A pessoa que admite o seu erro demonstra ser honesta consigo mesma e com o outro. Quando erramos não temos duas alternativas honestas, apenas uma: reconhecer o erro, pedir perdão e procurar remediar o que fizemos de errado, com o propósito de não repeti-lo. Isto é ser humilde. Agindo assim, mesmo os nossos erros e quedas serão alavancas para o nosso amadurecimento e crescimento. Quando temos a coragem de pedir perdão, vencendo o nosso orgulho, eliminamos quase de vez o motivo do conflito no relacionamento e a paz retorna aos corações. É nobre pedir perdão!

10. Quando um não quer, dois não brigam
É a sabedoria popular que ensina isto. Será preciso então que alguém tome a iniciativa de quebrar o ciclo pernicioso que leva à briga. Tomar esta iniciativa será sempre um gesto de grandeza, maturidade e amor. E a melhor maneira será “não pôr lenha na fogueira”, isto é, não alimentar a discussão. Muitas vezes é pelo silêncio de um que a calma retorna ao coração do outro. Outras vezes será por um abraço carinhoso ou por uma palavra amiga.



Com carinho
Lu Moraes.


Férias

0
COMMENTS

Desejo muita luz e paz para todos os lares e famílias, que o espírito natalino invada o coração de vocês e levem muitas energias positivas!!!


Até breve!
Lu Moraes.


Brincadeiras de Natal para a família

16
COMMENTS

Que tal aproveitar a reunião da família e acrescentar a este dia brincadeiras diferentes e criativas, para manter ainda mais essa união para o próximo ano que se inicia?!

O Natal é o dia que as famílias se reúnem em um clima de fraternal e delicioso. A celebração importante é o nascimento de Jesus, e isso merece uma ceia farta, reflexões e muitas conversas.

Nossa família está programando o natal no sítio dos meus sogros, e logo pensei em fazer algumas brincadeiras para animar o dia. Tem o amigo oculto, mas nós não pensamos nisso antes, e quero algo mais criativo para sair da rotina.
Pesquisei em alguns sites e tem muita coisa legal, deixo a sugestão para vocês também fazerem e me contarem depois. Olha quanta opção divertida e dinâmica:


Bexiga da turma. Espalhe balões por toda a casa. Na hora de encher coloque, dentro delas, papéis com os nomes das pessoas que vão estar na comemoração. Cada um vai tirar uma bexiga, estourar e descobrir o nome de outro convidado. A partir daí, você bola várias atividades. Um convidado pode dizer ao outro o que mais admira nele, contar a história mais engraçada que conhece a respeito do fulano ou simplesmente fazer um desejo de Natal bem carinhoso ao dono do nome que saiu de dentro da bexiga.

Balões de Natal.Essa brincadeira de Natal é muito divertida, principalmente se ninguém da família tiver muita grana. A brincadeira de final de ano consiste em apenas encher balões e dentro deles colocar frases do tipo “Não foi dessa vez”, “O presente não é seu” ou “Pague um mico”. E somente em um balão de Natal premiado colocar um presente de Natal bem legal. O ideal é que todos os balões tenham cores iguais para que nenhum espertinho já saiba onde está o prêmio.


Amigo-secreto diferente. Peça que cada convidado compre um presente avulso. Na hora, cada um vai tirar seu papelzinho, com o nome de seu amigo. A graça fica justamente por conta da surpresa. Vai ter homem ganhando vestido e mulher recebendo, como lembrança, uma gravata. Para que ninguém saia da festa insatisfeito, as pessoas poderão trocar seus presentes entre si.


Inimigo-secreto. A família pode optar por fazer só essa brincadeira ou combiná-la ao amigo-secreto convencional. A idéia é presentear o inimigo com um presente engraçado. Um membro da família que é professor pode ganhar de presente uma caixinha de giz, acompanhada de um bilhetinho: "Para se divertir nas férias". Use sua imaginação e evite presentes de mau gosto.


Sorteio de um Prêmio Especial.Pegue uma caixa de bombons e 12 envelopes, onde guardará algumas instruções. Pergunte quem quer começar a brincadeira e a primeira pessoa que se manifesta ganha a caixa e o envelope de número 1.
  • O primeiro envelope tem a seguinte mensagem: Parabéns! Você tem muita sorte, foi sorteado com este presente ele simboliza a confraternização, a amizade e a paz. Mas o presente não será seu. Observe a todos e entregue o presente para a pessoa que considera mais organizada. Oriente os convidados para que façam a leitura em voz alta.
  • Segundo envelope: A organização é algo de muito valioso, e você, como portador desta virtude, irá entregá-lo que achar mais feliz.
  • Terceiro envelope: Você é feliz! Construa sempre sua felicidade em bases sólidas. A felicidade não depende dos outros, mas de nós mesmos, mas o presente ainda não é seu, entregue-o a uma pessoa que achar meiga.
  • Quarto envelope: A meiguice é algo raro, e você a possui. Parabéns! Mas o presente ainda não é seu, pois você com esse jeito meigo, não vai se importar de o entregar à pessoa mais extrovertida.
  • Quinto envelope: Por teres esse jeito extrovertido, você foi escolhido para receber este presente, e agora, mostrando sua virtude, entregue-o a quem você achar mais inteligente.
  • Sexto envelope: A inteligência foi dada por Deus. Parabéns, por teres encontrado espaço para demonstrar seu talento, agora passe o presente para quem achares mais simpático.
  • Sétimo envelope: Para comemorar, sorria, pois o mundo anda amargo e para melhorá-lo precisamos de pessoas como você, sorria, mas o presente ainda não é seu, passe-o para a pessoa que achar mais solidária.
  • Oitavo envelope: Solidariedade é uma virtude rara no mundo de egoísmo em que vivemos, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais alegre.
  • Nono envelope: Alegria, pessoas como você transmitem alto astral, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais criativa.
  • Décimo envelope: A criatividade é fundamental para inovar e dar brilho ao nosso mundo, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa mais trabalhadora.
  • Décimo primeiro envelope: Que orgulho ter essa virtude, mas o presente ainda não é seu, entregue-o para quem você ache que tramite PAZ.
  • Décimo segundo envelope: O mundo inteiro clama por paz e você, gratuitamente, transmite esta tão grande riqueza, parabéns, Com muita paz compartilhe com todos que aqui estão esses bombons e deseje-lhes muita paz, força e união.
Uma sugestão é sempre colocar o envelope vazio abaixo dos que estão para ler, assim as pessoas ficam perdidas de com quem ficará o presente.


ADIVINHE QUEM É! Use 1 lenço e 2 colheres de plástico.
Vendem os olhos de um jogador. Outro participante fica na frente dele. Quem está vendado só pode tocar no amigo com as colheres e tem de adivinhar quem é. 
Se ele não acertar na primeira tentativa, o amigo que está na sua frente vai imitar a risada do Papai Noel, dizendo “HO HO HO!”. Se o jogador acertar, o amigo que estava na sua frente vai ficar de olhos vendados e a brincadeira recomeça. Se mesmo assim ele errar, terá de tentar tocar outro participante, até adivinhar. 



Feliz Natal!
Lu Moraes.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...